terça-feira, 7 de agosto de 2018

Vamos Falar de Assunto Sério? - Aborto

Muito vem sido falado sobre o aborto, porém muitas vezes o assunto gera um discussão muito maior do que o foco do assunto. Muitas das pessoas que são contra entram no quesito religião ou em um discurso machista de que A MULHER que não se preveniu tem que arcar com as consequências de seus atos e blá blá blá. Sobre a religião, respeito cada uma delas, porém falaremos sobre isso um pouco mais abaixo. Já sobre esse discurso machista de que a mulher tem que se prevenir eu te pergunto: e o aborto paterno? Você já pensou sobre isso?




A mulher sempre é obrigada a assumir com seus atos, sendo que TODOS OS CASOS SEM EXCEÇÃO acontecem juntamente com um homem. Sendo que a maioria não assume seu papel de pai e largam as mulheres com essa decisão pra si. Como se não bastasse a quantidade de hormônio que está dentro dessa mulher ela vai passar por humilhação, discriminação e rejeição de muitos a sua volta seja a decisão abortar ou não. A questão é muito mais do que só o aborto e sim o direito feminino, porque eu garanto que se fosse o sexo masculino que engravidasse a lei já estaria legalizada há muito tempo.

Em um país onde o assédio, o feminicídio e o estupro possuem leis fracas, e que não são levadas a sério fica complicado mesmo ver o lado da mulher e legalizar os direitos sobre seu corpo. (detalhe: a palavra feminicído aparece com risco vermelho embaixo, por ainda não estar inclusa no nosso dicionário). Por que digo que não são levadas a sério? Caso tenham esquecido, houveram casos de assédio dentro de ônibus públicos onde homens EJACULARAM em mulheres que estava sentadas na frente deles. O que aconteceu com esses homens? NADA! Em um dos casos essa foi a declaração do juiz responsável pelo caso: "a conduta do indiciado é bastante grave e repugnante, atos como esse violam gravemente a dignidade sexual das mulheres mas, infelizmente, penalmente, configuram apenas contravenção penal. Como essa contravenção é apenas somente com multa, impossível a homologação do flagrante." e mais: "não houve contato entre o averiguado e vítima que pudesse indicar ter sido ela enganada". "Sem o emprego de fraude não há crime".

Ainda sobre o discurso "melhor se proteger do que abortar", 50% das mulheres que optaram pelo aborto utilizaram pelo menos um método contraceptivo. Já entre os homens apenas 21% declara usar camisinha nas relações com suas parceiras. Precisamos entender que homens e mulheres engravidam juntos, mas é muito simples para eles a decisão de serem pais ou não. Ainda não entendeu? Só no Brasil 5,5 milhões de pessoas não possuem o nome do pai no RG.

Sobre a religião, pesquisas indicam que 88% das mulheres que JÁ REALIZARAM aborto têm religião, sendo 56% católicas, 25% protestantes ou evangélicas e 7% outras religiões.

Ainda sobre as justificativas de ser contra entra a pior de todas: "Se nada der certo, coloca para adoção". Você já foi em um orfanato? Se já, eu venho com uma informação, se a mulher quiser colocar para adoção LEGALMENTE, ela precisará passar por duas entrevistas com assistentes sociais e psicólogos do Estado e passar por testes de avaliações psiquiátricas tudo para convencer o juiz de que essa mulher não quer ser mãe. è um processo lento, certo? E não acaba por ai, primeiro o Estado vai entrar encontrar alguém na família que queira ficar com a criança. Se depois de tudo isso nada for resolvido, ai sim eles colocam a criança para a adoção, porém a ONU registra que apenas 12 entre 100 mil "abandonados" são adotados. Sim, você leu certo, DOZE entre CEM MIL...

Esse é um assunto muito complicado, porém devemos debatê-lo, pois nós mulheres temos muitos direitos ainda a serem conquistados. Esse é apenas uma ponta do iceberg.

Te fiz pensar? Deixe nos comentários sua opinião e não esqueça de me acompanhar também nas redes sociais:








Beijinhos de Luz